Robô-gari recolhe o lixo e ajuda as pessoas

28/10/2009 11:42

Redação do Site Inovação Tecnologica Robô-gari recolhe o lixo e ajuda as pessoas

O DustBot pode ser adaptado para atuar como guia em centros comerciais e museus, para transportar mercadorias e para ajudar as pessoas com necessidades especiais dentro e fora de suas casas. [Imagem: DustBot]

Uma sociedade na qual os robôs acompanham os idosos em viagens e os ajudam a jogar fora o lixo pode estar mais perto de se tornar uma realidade do que se poderia pensar. Pelo menos nesse segundo aspecto.

Com um financiamento de 2 milhões de euros, cientistas europeus apresentaram os primeiros protótipos de robôs assistentes cujo objetivo será ajudar as pessoas a manter as suas casas limpas.

Robôs de limpeza

O primeiro deles é o DustCart, algo como "carrinho de lixo," um robô projetado para interagir com seu dono, recolher o lixo doméstico quando for orientado a isso e colocar o lixo na lixeira externa, onde o material poderá ser recolhido pelo serviço público.

O segundo robô é o DustClean ("limpador de poeira"), que também poderá se chamar robô-gari - seu principal objetivo é fazer a limpeza de calçadas, ruas e outras áreas públicas. Ele foi montado sobre a plataforma de um SegWay, o que facilita sua mobilidade.

Além dos tradicionais sistemas de visão artificial, para permitir que os robôs identifiquem a sujeira e evitem ficar batendo nas coisas, os dois protótipos foram dotados de sensores de ozônio e monóxido de carbono, permitindo que eles emitam alertas no caso da qualidade do ar cair muito.

Segundo os pesquisadores, os dois robôs representam a melhor solução disponível para a limpeza de áreas de difícil acesso e para a limpeza e coleta de lixo na frente das residências, acima de tudo, das pessoas que têm problemas de mobilidade e dificuldades para levar seu lixo doméstico para as lixeiras externas.

Guia e vigilância

Os robôs são capazes de se orientar, navegar e se comunicar com outras máquinas, o que os torna colaboradores autônomos e multifuncionais.

Isto significa que cada robô poderá ser utilizado para limpar várias áreas, e não apenas o ambiente controlado de uma residência. Por exemplo, com base nas informações de um mapa, como os encontrados nos sistemas de navegação por GPS dos automóveis, o DustBot pode monitorar a sujeira em grandes espaços.

Sem a incumbência de limpar, o robô pode ser adaptado para atuar como guia em centros comerciais e museus, para transportar mercadorias e para ajudar as pessoas com necessidades especiais dentro e fora de suas casas.

Os robôs são apenas protótipos para testes de funcionalidades e demonstrações e não deverão ser fabricados para comercialização.