Eletricidade estática faz NASA adiar lançamento do Ares 1-X

28/10/2009 11:51

Redação do Site Inovação Tecnológica

Eletricidade estática faz NASA adiar lançamento do Ares 1-X

A eletricidade estática pode impedir que o foguete transmita dados para a central de controle - ou, pior ainda, pode impedir que os controladores ativem um sistema de autodestruição no foguete caso algo dê errado e ele saia do curso. [Imagem: NASA]

As condições do tempo não permitiram o lançamento do Ares 1-X, o foguete que talvez se torne o substituto dos ônibus espaciais para levar e trazer astronautas para a Estação Espacial Internacional.

Talvez, porque um painel de especialistas nomeados pelo presidente Barack Obama concluiu recentemente que o investimento nesse foguete foi um erro. O Ares 1 é considerado pequeno demais para as necessidades do programa espacial norte-americano (o X acrescido ao nome do foguete a ser testado significa que se trata de um veículo experimental).

No Projeto Constelação, que pretende criar tanto o sucessor dos ônibus espaciais quanto uma plataforma capaz de levar o homem de volta à Lua, o Ares 1 é o foguete destinado a levar os astronautas. Cargas e equipamentos terão um foguete à parte, o Ares 5.

Acúmulo de eletricidade estática

Segundo a revista New Scientist, o principal motivo do cancelamento do teste de hoje foi o risco de acúmulo de eletricidade estática no foguete, o que pode ocorrer quando ele voa através de nuvens carregadas - um fenômeno chamado triboeletrificação.

A eletricidade estática pode impedir que o foguete transmita dados para a central de controle - ou, pior ainda, pode impedir que os controladores ativem um sistema de autodestruição no foguete caso algo dê errado e ele saia do curso.

Os engenheiros da NASA estão tendo um cuidado extra com respeito ao risco da triboeletrificação com o Ares 1-X por se tratar de um foguete experimental. Como ele nunca voou, os técnicos não possuem dados sobre seu funcionamento real e sobre como ele reagirá em condições reais.

Tráfego aéreo e marítimo

A NASA contava com uma janela de lançamento de quatro horas na manhã desta terça-feira para testar o foguete. Por se tratar de um teste - esta é a primeira vez que o Ares 1 será lançado - todo o tráfego aéreo e marítimo da região deve ser interrompido para o lançamento, devido ao risco de acidentes.

A próxima tentativa será nesta quarta-feira, dia 28, a partir das 09h00 (horário de Brasília), com uma janela de lançamento com duração também de quatro horas.

Foguete vibrante

Durante o teste, o primeiro estágio do foguete, com combustível sólido e semelhante aos foguetes laterais dos ônibus espaciais, deverá levar um segundo estágio falso a uma altitude de cerca de 45 quilômetros.

O principal objetivo é testar os softwares de controle de voo e descobrir se o foguete é capaz de anular as forças que podem fazê-lo girar durante a subida.

O projeto do Ares 1 tem-se defrontado com sérios problemas, incluindo uma tendência a vibrar excessivamente. A NASA acredita já ter solucionado este problema. Veja mais em Foguete que substituirá ônibus espaciais é testado pela NASA.